15.1.05

Como o tempo não passa

Em 1956 Stockhausen escreveu o artigo “…wie die Zeit vergeht…” e abriu caminho para uma nova maneira de pensar as relações entre o ritmo e as notas. A percepção do ritmo de uma nota aguda é diferente da de uma grave. As notas agudas espandem-se rapidamente e adequam-se por isso mesmo a ritmos rápidos. Com as graves sucede o oposto. Foi este o princípio que esteve na base da composição de Gruppen para três orquestras (1955-57).

Mas o artigo está cheio de incorrecções de ordem científica. São numerosas as notas de rodapé na edição de 1963 do Dr. George Heike do Instituto de Fonética e Comunicação de Bona corrigindo ou re-contextualizando a terminologia usada por Stockhausen. Este artigo “errado” esteve na origem de uma das mais importantes obras do passado século. Será que está mesmo errado?

LP