2.3.05

Carrefour, Monoprix, Clairefontaine

Há um prazer muito especial em escrever a primeira página de um caderno. Mas não de um caderno qualquer. Porque um caderno não é um caderno. Não são todos iguais. O melhores são os cadernos franceses. Sem dúvida. A espessura da folha. A divisão da folha – nem é de linhas nem quadriculado. A nobre tira de tecido que segura as folhas. Não são uma maravilha?
LP

4 Comments:

Blogger cesar de oliveira said...

moleskine sempre!

03 março, 2005 08:37  
Blogger peão contemporâneo said...

isto é quase como escrever um artigo a elogiar o sérgio azevedo, classificando-o como o mais interessante compositor português, ...não conhecendo mais nenhum.

03 março, 2005 14:36  
Anonymous heloisa said...

Isso lá é verdade! Os franceses, principalmente os de música, quadriculados na esquerda, pautas na direita...

09 março, 2005 14:53  
Anonymous Anónimo said...

Está enganado: se ler o comentário verá que é como elogiar o sérgio azevedo considerando-o o mais interessante compositor português conhecendo muito bem todos os outros. É que nem todos os cadernos são iguais...e alguns são melhores que outros.

05 agosto, 2007 01:24  

Enviar um comentário

<< Home