12.3.05

A Certeza

A ordem. A alusão da geometria. A cor, a forma e a sua harmonia. A feliz fusão entre arquitectura e pintura. O traço que parece continuar para lá da imagem. Estes são alguns dos aspectos que me fascinam na obra de Nadir Afonso (nascido em 1920).

Recordo um documentário na RTP2 sobre o pintor em que N. Afonso respondia à pergunta do jornalista com uma certeza de outros tempos:

Jornalista: Tem a certeza da sua arte?
Nadir Afonso: Absoluta!


LP