16.4.05

Arte e Política – Contradições (1) - Wagner


Há pouco tempo vi uma entrevista na televisão do prestigioso crítico de literatura alemã MARCEL REICH-RANICKI. O entrevistador perguntava-lhe porque é que, sendo ele uma pessoa tão influente na opinião pública, não tinha um papel mais activo, por exemplo, contra a causa dos movimentos neo-nazis na Alemanha – e uma vez que o próprio foi vítima da violência nazi, nomeadamente durante o tempo em que viveu num campo de concentração. E a resposta do senhor, já com 85 anos, foi a de que não queria misturar Arte com Política. É um campo difícil, não é o meu domínio, disse. Deu como exemplo Wagner considerando-o um anti-semita e um génio, acrescentando que os grandes artistas nem sempre são mulheres ou homens decentes ou correctos.
LP