16.11.05

Im-Klang-Sein

O contributo de Sloterdijk para uma possível classificação das músicas do nosso tempo. Uma interessante abordagem da música actual e a que correspondem diferentes atitudes auditivas:

1) a autêntica nova música
2) a performance music
3) a música de entretenimento
4) a música funcional

Interessante é que Sloterdijk põe no mesmo saco a música dita clássica (a das regulares temporadas de concertos) e a música pop. De um certo ponto de vista servem os mesmo objectivos de entretenimento das massas. Música sedativa, diz Sloterdijk.

[L]

3 Comments:

Blogger Helena Romão said...

Olá, Luís!

Deixaste-me curiosa.
Então se a música clássica e a pop são entretenimento, que músicas é que ele põe nas outras três categorias?

17 novembro, 2005 20:34  
Blogger Decompositor said...

Olá Helena,
como música clássica entende ele a música que se pode ouvir na normal temporada de concertos. Claro que é um pouco provocativo e exagerado, mas penso que se refere a uma certa atitude acrítica perante a audição da música. A música que agradavelmente nos "protege" de todo e qualquer risco. Eu entendo o que ele quer dizer mas penso que mesmo assim é possível apreciar a sinfonia N° 40 de Mozart sem ser como música de entretenimento!

Na categoria 1) incluí ele a chamada música contemporânea. A música de especialistas. Na 2) a música com elementos teatrais. Na 4) a música que serve um objectivo particular: música para anúncios, etc.

17 novembro, 2005 20:53  
Blogger Helena Romão said...

Essa divisão é gira! É uma crítica bem acutilada aos "melómanos" fingidos que compram a temporada do S. Carlos só para mostrar os casacos de peles, e que eu acho que são ainda os mesmos de que o Eça falava! Bom, talvez tenham aparado a barba ou renovado o guarda-roupa... :)

17 novembro, 2005 23:16  

Enviar um comentário

<< Home